sexta-feira, 22 de junho de 2018

RANKING SEMANAL DOS TEXTOS MAIS LIDOS

O Ranking semanal dos textos mais lidos obedeceu à seguinte ordem de preferência:
1º _ OS FALSOS PASTORES ALEMÃES, editado em 24/02/2015
2º _ O AZEITE PRÀS CARRAÇAS, editado em 24/06/2010
3º _ PIADA DA SEMANA, editado em 16/10/2016
4º _ A CURVA DE CRESCIMENTO DAS DIVERSAS LINHAS DO PASTOR ALEMÃO, editado em 29/08/2013
5º _ HÍBRIDO DE CHOW-CHOW/PASTOR ALEMÃO: MÁQUINA OU DESASTRE?, editado em 11/05/2016
6º _ EMAIL DO JOVEM QUE ENCONTREI NO COMBOIO, editado em 20/06/2018
7º _ LOBOS COMO PARTE DA SOLUÇÃO NAS HIGHLANDS, editado em 18/06/2018
8º _ DE MANHÃ É QUE SE COMEÇA O DIA, editado em 20/06/2018
9º _ QUAL SERIA A RAÇA DO “CÃO DOS BASKERVILLE”?, editado em 14/04/2016
10º _ DOBERMANN: O CÃO QUE É MENOS DO QUE SE SUPÕE E MAIS DO QUE SE IMAGINA, editado em 06/03/2016

TOP 10 SEMANAL DE LEITORES POR PAÍS

O TOP 10 semanal de leitores por país ficou assim ordenado:
1º Portugal, 2º Brasil, 3º Estados Unidos, 4º Angola, 5º Rússia, 6º França, 7º Reino Unido, 8º Espanha, 9º Japão e 10º Suíça.

SE VAI PARA A ÁFRICA CENTRAL TOME CUIDADO COM A ÁGUA

São cada vez mais os portugueses que nesta altura do ano vão de férias para África, uns como turistas e outros como voluntários para organizações humanitárias. Os primeiros são por norma mais velhos e conhecedores do continente negro, os últimos são na sua maioria jovens, menos precavidos e por isso mesmo sujeitos a toda a sorte de doenças (também não faltam velhas e velhos tontos, gente que acordou mais tarde e que corre agora atrás de um sonho).
Para além de outras cautelas, todos terão que ter muito cuidado com a água que consomem, caso se desloquem à África Central, a países como o BURQUINA FASO, CHADE, COSTA DO MARFIM, ETIÓPIA, GANA, GUINÉ EQUATORIAL, MALI, NÍGER, NIGÉRIA e SUDÃO, para não serem infectados pela DRACUNCULOSE, doença vulgarmente conhecida como DOENÇA DO VERME DA GUINÉ (GWD), também como FILARIOSE DE MÉDINE, um berbicacho do pior que há (na foto abaixo).
No CHADE está a acontecer algo inédito, ao invés de procurar pulgas-de-água e humanos como hospedeiros, este parasita começou a infectar cães em grande número, o que não deixa de ser um retrocesso na eliminação deste horripilante verme que tanta dor e aflição causa, agente infeccioso que é capaz de incapacitar, amputar e até matar, como já tem acontecido.
Como a DOENÇA DO VERME DA GUINÉ só pode ser transmitida através da ingestão de água contaminada e pode ser completamente evitada através de duas medidas relativamente simples, adiantamo-las já: Evite beber e que outros bebam água contaminada contendo as COPÉPODE CYCLOPS (pulga d'água), que podem ser vistas em águas claras como manchas brancas nadadoras e impeça que pessoas contaminadas com o verme emergente entrem nas fontes de água para beber, já que o verme perto de água descarrega muitas das suas larvas.
Para não ser vítima de água contaminada aconselhamos os seguintes procedimentos: beba apenas água de fontes não contaminadas; filtre toda a água potável, usando como filtro um pano de malha fina como nylon para remover os crustáceos infectados pelo verme da Guiné (um tecido de algodão regular dobrado algumas vezes é também um filtro eficaz, assim como um canudo de plástico portátil contendo um filtro de nylon; filtrar a água através de filtros de cerâmica ou de areia; ferver a água; desenvolver novas fontes de água potável isentas de parasitas e tratar das que se encontram disfuncionais; tratar as fontes de água com larvicidas para eliminar as pulgas-de-água. Tudo isto será inútil senão se impedir a contaminação das águas.
O aviso está dado, resta-nos desejar boas férias a quem parte e esperar que volte bronzeado, feliz e radiante, livre de infecções e pronto para retornar a África.
PS: Se porventura é a primeira vez que se desloca a África, é melhor não se fazer embarcar com o seu cão ou cães, considerando a sua inexperiência e o bem-estar e salvaguarda do animal ou animais.

PIADA DA SEMANA: OS PREGOS GARCIA

Um bracarense decide abrir uma filial da sua loja de pregos em Roma e como entende a publicidade como a alma do negócio, opta por mandar fazer um outdoor com a figura de Cristo pregado na cruz com a seguinte legenda: “PREGOS GARCIA? 2.000 ANOS DE GARANTIA!” Debaixo de um clima de grande revolta e consternação, o PAPA decide ir falar pessoalmente com o bracarense, explicar-lhe que não podia fazer aquilo porque se tratava de um pecado mortal.
Não lhe sobrando outro remédio, o homem de Braga mandou fazer outro outdoor, onde Cristo aparecia com uma das mãos pregada na cruz e a outra solta, acompanhadas do slogan: “ADIVINHE EM QUAL DAS MÃOS FOI USADO O PREGO GARCIA”. Mais uma vez estalou o rebuliço e o PAPA viu-se obrigado a admoestar o homem pela segunda vez , dizendo-lhe que aquele outdoor era uma tremenda heresia.
Farto de aturar o SANTO PADRE, o bracarense decidiu mandar fazer um novo outdoor, desta vez com a cruz sem Cristo onde se podia ler: “SE O PREGO FOSSE GARCIA, O FULANO NÃO FUGIA!” Não sabemos se o PAPA lá voltou ou não, teria valido a pena?

quinta-feira, 21 de junho de 2018

HOJE 1, AMANHÃ 4 OU 5

Na ACENDURA BRAVA sempre insistimos na ginástica correctora sobre aparelhos, na transposição dos mais diversos obstáculos e na endurance canina, tendo em vista um tríplice objectivo: operar a possível recuperação morfológica, melhorar os índices atléticos caninos e potenciar a sua salvaguarda, o que tudo junto oferece, mediante a certeza da vitória, o robustecimento de carácter e uma maior aptidão prós distintos serviços destinados aos cães. Hoje o CAPO e a PRADA conseguiram saltar 1,2 metros numa PONTE-QUEBRADA improvisada, futuramente conseguirão saltar 4 ou 5 metros, quando o seu serviço assim o exigir ou a sua salvaguarda estiver em risco. Parabéns à dona dos cães, na foto com o CAPO, que apostada no êxito do cachorro deu também um pulinho, quando lhe bastava adiantar-se para o efeito. E sabem que mais? A cumplicidade fundamenta-se nestes breves momentos e nestas pequenas vitórias.

PODIA TER-LHE DADO PARA PIOR!

O hábito enraizado que tenho de ouvir os mais velhos e de não me cansar dos seus relatos, tem-me tornado numa pessoa mais perspicaz e num prolífero contador de histórias verídicas de tempos idos. Há sessenta anos atrás, numa aldeia recôndita do Alto Minho, onde rarissimamente se avistava um médico, uma mãe não tinha como aliviar as fortes dores abdominais que apoquentavam o seu filho de tenra idade.
Desesperada, desabafou com os vizinhos e um deles sugeriu-lhe que apanhasse uma ou duas bolas de fezes de burro, que as envolvesse e atasse num pano, que as deixasse ferver por um minuto ou dois, retirando-as depois e dando a beber aquela “chazada” à criança. A pobre mulher, que aprendera a ler sozinha, enojou-se e temeu a solução apresentada, mas vendo o estado em que o filho se encontrava, que ia de mal a pior, contrariada, aceitou o conselho e assim fez. E não é que o miúdo rapidamente ficou bom?! Apesar das melhoras do garoto, a mãe, agora octogenária, lamenta ainda hoje ter dado tal bebida ao filho.
Lá para os Estados Unidos, uma jovem mulher branca, ainda por identificar e de um lugar ainda por determinar, a mesma da foto que encabeça este artigo, aparece num vídeo, postado por uma tal de LYNN LEW no Facebook, a colectar a urina de um cão para dentro de um copo de plástico, bebendo-a em seguida, adiantando que tal “bebida” é boa para combater as depressões e o acne ruim, que graças à sua ingestão a sua pele tem um constante brilho natural.
Mostrando-se conhecedora dos benefícios daquela urinoterapia, que diz responsável pela sua beleza, a mesma jovem adianta que o chichi do cão contém vitamina A, vitamina E, 10 gramas de cálcio e que também está comprovado que ajuda na cura do cancro. Se assim fosse, os cães dos pobres, para além de castrados, nasceriam sem rins!
Insanidades destas nem a IGREJA UNIVERSAL seria capaz de inventar, mas também não precisa, tem por lá uns copos de água que são também milagreiros e que curam todos os males não só os físicos, mas também os espirituais, a mesma água que afirma ser a que MOISÉS também bebeu!
Ainda bem que esta tola norte-americana, a necessitar de apoio psicológico ou de auxílio psiquiátrico para seu bem e dos demais, não se lembrou também de comer o cocó do animal, a pretexto de lhe fazer bem as gengivas e de lhe dar um brilho espectacular aos dentes.
Apesar da urinoterapia ter sido praticada nas antigas civilizações chinesa, romana, grega e egípcia, os seus resultados nunca foram muito concludentes. Talvez por causa disso e por estar a associada à religiosidade popular, a sua prática tenha sido há muito abandonada. Não obstante, o culto dos animais e em particular o do cão vai crescendo a cada dia que passa, ao ponto da sua urina ser considerada altamente medicinal. Nesta matéria, como em tantas outras onde reina a ignorância e a crendice, ninguém sabe o que nos trará o dia de amanhã. Será que o Solstício de Verão, que ocorreu hoje no Hemisfério Norte às 11 horas e 7 minutos tem algo a ver com isto?

quarta-feira, 20 de junho de 2018

NÓS POR CÁ: MILAGRE DE CRISTIANO IMPEDIU QUE ALCÁCER-QUIBIR SE REPETISSE

O jogo de hoje entre Portugal e Marrocos a contar para o Campeonato Mundial de Futebol, não fora o golo marcado por Cristiano Ronaldo e as defesas de Rui Patrício, perfilava-se a repetição da Batalha de Alcácer-Quibir, acontecida em 04 de Agosto de 1578, onde o exército português sofreu uma estrondosa derrota e que por consequência acabou também por perder a sua independência, já que D. Sebastião ficou por lá.
Hoje só deu Marrocos e os jogadores marroquinos puseram a equipa lusa literalmente “a jogar à rabia”. Os “LEÕES DO ATLAS” têm todas as razões para estar simultaneamente orgulhosos e desapontados, porque foram superiores e tudo fizeram para ganhar, vulgarizando de sobremaneira a equipa das quinas.
O Treinador da equipa Nacional, FERNANDO SANTOS, apesar de se confessar um católico praticante, parece haver feito um pacto mais ou menos duradouro com o Diabo, porque não raramente acaba por ganhar sem saber como, assim sucedeu no Europeu de França e voltou a acontecer hoje no Campeonato do Mundo. Hoje fomos enxovalhados e de que maneira, podemos alegrar-nos por termos alcançado a vitória, mas jamais nos poderemos orgulhar da péssima exibição que fizemos e que a todos envergonhou. Esperamos que Cristiano continue a fabricar milagres e que Rui Patrício não se canse de ser um desmancha-prazeres.

EMAIL DO JOVEM QUE ENCONTREI NO COMBOIO

Recebemos hoje o email dum jovem que encontrámos acidentalmente num comboio com uma cachorra Beagle de 3 meses ao colo. Dizia o email: “ Boa tarde, o meu nome é …, sou o rapaz que encontrou no comboio a caminho de Lisboa com uma pequena Beagle nos braços sem perceber um boi de beagles. Certamente já se deve recordar de mim só pela descrição. Preciso da sua ajuda pois já não me recordo do nome da ração que recomendou e gostava também de lhe perguntar se existe algum livro que o senhor recomende, eu compro para ajudar a pequena Safira a ser um cão mais feliz. Agradeço desde já os conselhos que nos deu ainda no comboio. Resta só dizer que já levei a pequena ao veterinário e tirando as pulgas e um monte de ácaros nas orelhas está tudo bem com ela. Com os melhores cumprimentos …
Encantados com a preocupação deste jovem proprietário canino, respondemos-lhe assim: “Amigo, o nome da ração é … e a variedade é … Encontra-a no Google ao escrever "…" (não sei se tudo junto ou separado). Não existe nenhum livro em particular ou uma fórmula mágica para tornar um cão feliz. No entanto ele será feliz se fizer aquilo para o que foi criado, se alcançar a cumplicidade necessária e não ficar isolado por tempo indeterminado. Como cão de caça que é, a cachorra deverá ser incentivada a usar o nariz e a participar em jogos que promovam o desenvolvimento das suas capacidades olfactivas. Para tudo irá precisar de muito amor, amor para tolerar as suas faltas e amor para a recompensar vivamente. Entretanto, leve-a a passear amiúde e divida a sua vida com ela, faça-a sentir membro do seu grupo. A sua pergunta é geral e não específica, espero tê-lo esclarecido. Obrigado pelo contacto (…).” 
Serve a presente notícia para sugerir aos nossos leitores que sejam sucintos e específicos nas questões que nos colocam, já que recebemos cerca de 3.000 emails mensais.

DE MANHÃ É QUE SE COMEÇA O DIA

O CAPO e a PRADA são dois cachorros Pastores Alemães ao nosso encargo, dois irmãos tão diferentes quanto o Sol é da Lua. Estão a iniciar agora o trabalho à trela, apesar da estação ser pouco apropriada para cachorros de côr escura e uniforme. O recente aumento da temperatura obriga-nos a começar o seu treino bem cedo, para que não se estafem e percam a curiosidade que sustenta o seu ensino.
Para ajudá-los na instalação do “JUNTO” e também para robustecê-los física e psicologicamente, temo-los convidado para a transposição da MESA ALEMÃ e de algumas verticais de 40 cm, exercícios aeróbicos que são do seu gosto e que fazem sem grande dificuldade.
Sempre interessada no que ao cachorros diz respeito e com os quais mantém uma relação de profunda amizade, a MAGGIE, a Bull Terrier da casa, que já passou pelo mesmo processo educativo, não perde pitada das aulas e por vezes chega até a participar nelas.
E por hoje é tudo sobre os pequenos CPA’s que prazerosamente treinamos, os últimos e os únicos entre milhares, amigos que não param de surpreender-nos e que aparentemente parecem iguais a uns tantos que já treinámos, guardiões seguros que ainda permanecem na nossa memória.

SABE O QUE FAZER SE UM CÃO DE SERVIÇO VIER TER CONSIGO?


Agora que as tabuletas de ALOJAMENTO LOCAL tomaram o lugar dos manjericos por tudo o que são becos na Capital e turistas não faltam, alguns destes visitantes fazem-se acompanhar por cães de serviço, animais que objectivamente garantem a sua autonomia e socorro.
Estes cães são de fácil reconhecimento, apesar de os haver de todos os tamanhos, porque são dóceis e normalmente têm inscrito nos dois lados dos seus peitorais a designação “SERVICE DOGS”.
Se porventura algum deles vier ter consigo, empurrando-o com o nariz, ladrando-lhe para captar a sua atenção ou puxando a sua roupa, não tenha medo e não o escorrace, siga-o simplesmente, pois é bem possível que a pessoa a quem assiste esteja em graves dificuldades e carenciada de rápido socorro. Proceder assim pode salvar vidas!
Se eventualmente não for esse o caso e o animal se encontrar extraviado por motivos extraordinários, o que é muito raro acontecer, então deverá levá-lo a um veterinário para ver se tem ou não microchip.
Não o tendo, deverá comunicar à autoridade mais próxima onde o encontrou e a sua posse, para além de noticiar por todos os meios ao seu alcance que se encontra sob a sua custódia, o que facilitará de sobremaneira o reencontro com o seu proprietário, que até lá deverá andar profundamente angustiado à sua procura. 

terça-feira, 19 de junho de 2018

DOIS NÃO DEVEM SER SÓ UM!

Por mais valentes que sejam dois cães, um sempre dominará o outro e o dominador jamais consentirá ao derrotado um estatuto igual ao seu. Quando dois cachorros crescem juntos, logo a partir dos 4 meses de idade, começam a lutar pelo seu lugar social e 2 meses depois já estabeleceram e perpetuaram o seu escalonamento hierárquico, isto se forem dois machos, porque se for um casal, o macho sempre dominará e se forem duas fêmeas, uma e outra tentarão tirar vantagem a partir do cio da sua companheira para a dominar, na eventualidade de ambas terem o mesmo perfil psicológico.
E quando assim acontece, ao invés de termos dois cães que se completam para determinado serviço, temos um dominante que resiste à autoridade e um submisso de pouco ou nenhum préstimo, a despeito das suas mais-valias genéticas.
Assim, havendo dois cachorros destinados à guarda de uma casa, cada um deles deverá ter um território próprio e independente, território que bem depressa aprenderão a defender por se sentirem nele como “reis e senhores”, onde actuam de acordo com a sua autonomia, que pouco a pouco opera o robustecimento do seu carácter. Importa primeiro treiná-los em separado, para que depois possam completar-se um ao outro, prémio que geralmente acontece com a chegada da maturidade emocional de ambos.
Como se depreende, este protocolo deverá acontecer imediatamente após os 4 meses de idade dos cachorros.

SÓ 6 EM CANNOCK CHASE

Um novo PSPO (PUBLIC SPACE PROTECTION ORDER/ Decreto Municipal) vai entrar em vigor no Distrito Staffordshire (UK), mais propriamente em CANNOCK CHASE, o respeitante ao número de cães que cada dog walker pode transportar de uma só vez nos espaços públicos abertos, que passará a ser no máximo de 6, limite que que não será extensivo às Terras da Comissão Florestal.
Segundo o mesmo decreto, que breve entrará em vigor caso não seja contestado no Supremo Tribunal, elaborado depois de consulta pública, os cães serão banidos das áreas cercadas de recreação infantil, considerando a saúde, protecção e bem-estar das crianças, disposição que mereceu 80% de pareceres a favor.
Em Cannock Chase já estão em vigor duas leis respeitantes a cães, uma que exige a recolha dos dejectos caninos pelos seus donos e outra que os obriga a transportar os cães à trela, nunca com um comprimento superior a 2 metros, quando se encontrarem a 3 metros da via pública. Estas medidas visam o bem-estar e a boa ordem da comunidade em questão.
A título de curiosidade adianta-se que Cannock Chase é uma área mista de campo no condado de Staffordshire que foi designada como “CANNOCK CHASE AREA OF OUTSTANDING NATURAL BEAUTY”, sendo originalmente uma antiga floresta real.
Lá, para além doutros memoriais, podemos encontrar o MEMORIAL ÀS VÍTIMAS DE KATYN, massacre perpetrado pelos russos sobre intelectuais polacos ordenado por LAURENTIY BERIA, na altura chefe da NKVD (polícia política soviética) e o TÚMULO DE FREDA, a Grand Danois que foi mascote da BRIGADA DE FUZILEIROS DA NOVA ZELÂNDIA (Earl of Own) na I Guerra Mundial, animal lendário sobre o qual ainda não nos debruçámos.
Acontece em Cannock Case, breve acontecerá entre nós, porque também aqui cresce o número de dog walkers e a actividade ainda não está devidamente regulamentada, pelo que ainda nos encontramos na fase de “VAMOS LÁ CAMBADA, TODOS À MOLHADA!

segunda-feira, 18 de junho de 2018

A ESTA Dr.ª DEVEM DAR OUVIDOS

A senhora a quem pertence a foto acima é a Dr.ª SOPHIE SCOTT, professora de neurociência da UNIVERSITY COLLEGE LONDON, que entre outras coisas disse recentemente: “ Os cães gostam muito de estar com os seus donos, querem estar com os seus donos, mas não querem ser abraçados, porque ficam ansiosos e como animais querem poder movimentar-se livremente. Eles são óptimos em ler-nos, mas nós somos bastante lamentáveis a lê-los”. E não é que a mulher tem carradas de razão. Como dizia BLAISE PASCAL no “PENSÈES”, em 1669: “O coração tem razões que a própria razão desconhece”.

LOBOS COMO PARTE DA SOLUÇÃO NAS HIGHLANDS

Num recente estudo publicado pela UNIVERSIDADE de SUSSEX (UK), em colaboração com cientistas da UNIVERSIDADES DE KENT, OXFORD (UK) e de AARHUS (DEN), conclui-se que a reintrodução dos lobos, neste caso os cinzentos, poderá reduzir directamente o número de veados vermelhos nas HIGHLANDS escocesas quando remetidos a uma reserva cercada de grandes dimensões, o que permitira em simultâneo a recuperação da fauna daqueles lugares, agora fortemente ameaçada pela exagerada proliferação daqueles cervídeos, que chegam a pôr em causa a pastagem para o gado.
Estes cientistas justificam a área cercada para se evitar a endogamia nos lobos, também para se para se evitar os desnecessários confrontos com os agricultores e trabalhadores das Terras Altas e para se reter 75% dos lobos dispersos dentro da reserva, o que permitiria um rápido crescimento do número de lobos, cujo número ideal seria de 80 por 1000 Km2 para fazer face aos actuais 40 veados por Km2. O impacto destes herbívoros vem impedindo a regeneração das árvores e a restauração de ecossistemas nalgumas partes da Escócia.
Os autores do presente estudo adiantaram ainda que uma grande reserva cercada de lobos, para além de criar empregos, ao atrair turistas e apaixonados pela natureza, poderá reformular as actuais economias rurais. E, mais importante que tudo isso: a reserva cercada é uma maneira inovadora de se pensar acerca da restauração da natureza e dos processos naturais.
Ao tomar conhecimento deste estudo, por brevíssimos momentos, tive pena de não haver nascido escocês, porque se assim fosse, os lobos da minha terra não acabariam entregues à vasectomia e a olhar desconfiados para toscos chalés na mata. Se houver a possibilidade de reintroduzir veados pelas nossas desprezadas serras, os lobos poderão voltar aos seus antigos terrenos de caça e voltar ao que sempre foram – livres predadores!
Oxalá o presente estudo abra os olhos e desperte o engenho daqueles que entre nós têm nas suas mãos o destino do SIGNATUS, especialmente agora que os helicópteros são todos necessários para os incêndios.